BIBLIOTECAS DAS ESCOLAS DE MONTE GORDO/SANTO ANTÓNIO

26
Mai 15

Em dia de "Hora do Conto", a Mariana Rego, da Biblioteca Municipal Vicente Campinas, trouxe a história d'"O Pau de Giz", de Iris van der Heide e ilustrações de Marije Tolman, que muito deliciou e divertiu os alunos do 3.ºG, 4.ºH e 4.ºG.

Este livro é uma excelente oportunidade para reforçarmos que o mais importante, por vezes, é simples e que a maior riqueza e divertimento passam pela nossa IMAGINAÇÃO. Um simples pau de giz e a imaginação fazem as crianças deste livro felizes, enquanto a Sara persiste em querer os brinquedos dos outros, não se conseguindo divertir.

DSC05099.JPG

DSC05100.JPG

DSC05104.JPG

DSC05106.JPG

DSC05109.JPG

DSC05107.JPG

 

 

publicado por bibliocentro às 13:13

14
Mai 15

Hoje foi dia de "Hora do Conto" para os atentos e deliciados meninos da IPSS "A Cegonha", que visitaram a nossa Biblioteca e ouviram a história "Oh, Boris!", escrita por Carrie Westom, ilustrada por Tim Warnes e contada pela Margarida Gomes, da Biblioteca Municipal Vicente Campinas.

Quando a Professora anunciou a chegada de um novo aluno, todos os animais ficaram contentes. Mas assim que Boris deu os seus primeiros passos peludos e… assustadores na sala de aula, todos GRITARAM! É claro que Boris não queria assustar ninguém. Ele só queria ser amigo. Até que acontece algo que o vai ajudar...

DSC05082.JPG

DSC05081.JPG

DSC05089.JPG

DSC05086.JPG

 

publicado por bibliocentro às 10:18

12
Mai 15

Em exposição na nossa Biblioteca encontram-se as fantásticas composições realizadas pelos alunos do 9.ºD e E, nas aulas de Educação Visual, sob a orientação da Professora Isabel Silva, que resultam da aplicação do estudo e pesquisa que realizaram sobre a OP ART.

Aparece, aprecia e aprende!

DSC05076.JPG

DSC05077.JPG

DSC05078.JPG

DSC05079.JPG

Op art é um termo usado para descrever a arte que explora a falibilidade do olho e pelo uso de ilusões ópticas.
A expressão "op-art" vem do inglês (optical art) e significa “arte óptica”. Defendia para arte "menos expressão e mais visualização". Apesar do rigor com que é construída, simboliza um mundo mutável e instável, que não se mantém nunca o mesmo.
Os trabalhos de op art são em geral abstratos, e muitas das peças mais conhecidas usam apenas o preto e o branco. Quando são observados, dão a impressão de movimento, clarões ou vibração, ou por vezes parecem inchar ou deformar-se.
O termo Op Art foi empregado pela primeira vez na revista Times no ano de 1964 e designa uma derivação do expressionismo abstrato.
A Op Art brinca com nossas percepções ópticas. As cores são usadas para a criação de efeitos visuais como sobreposição, movimento e interação entre o fundo e o foco principal. Os tons vibrantes, círculos concêntricos e formas que parecem pulsar são as características mais marcantes deste estilo artístico.

Principais expoentes:
Ad Reinhardt,
Alexander Calder,
Youri Messen-Jaschin,
Victor Vasarely (o pioneiro no aprimoramento dessa técnica).

Fonte: Wikipedia

publicado por bibliocentro às 12:25

07
Mai 15

Na "Hora do Conto" de hoje, a Margarida Gomes, da Biblioteca Municipal Vicente Campinas, trouxe a história d'"O Pau de Giz", de Iris van der Heide e ilustrações de Marije Tolman, que deliciou os atentos alunos do 1.ºG e 2.ºF.

O Pau de Giz acompanha as várias tentativas de Sara para se divertir. Saltando de brinquedo em brinquedo, de troca em troca, a protagonista não consegue tirar qualquer prazer das actividades que entretêm e divertem os seus amigos, desejando sempre uma coisa diferente daquela que tem.

Trata-se, afinal, de descobrir a importância da amizade e do divertimento em grupo, ao mesmo tempo que se valoriza não o objecto, mas a forma como a criança o interpreta, interage com ele e inventa brincadeiras e divertimentos engraçados e estimulantes.

DSC05063.JPG

DSC05064.JPG

DSC05069.JPG

DSC05073.JPG

 

publicado por bibliocentro às 11:35

Maio 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
27
28
29
30

31


logotipo
à procura do tempo perdido
António Aleixo
E vós que do vosso império prometeis um mundo novo calai-vos que pode o povo q`rer um mundo novo a sério.
visitas
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO