BIBLIOTECAS DAS ESCOLAS DE MONTE GORDO/SANTO ANTÓNIO

22
Abr 16

Numa atividade promovida pelo Departamento de Ciências Sociais e Humanas, no âmbito das comemorações do 25 de Abril, realizou-se na nossa escola uma palestra para os alunos do 5.ºI, 6.ºH, 6.ºI e 7.ºF, que contou com a organização e apresentação do Professor Vítor Cardeira. Como convidados, dando voz à sua experiência e participação nos eventos que culminaram na Revolução de Abril, a plateia teve o prazer de ouvir e interagir com o Dr. José Mendes de Morais (Capitão de Mar-Guerra reformado) e com o Comandante Rui Cabrita.

DSC06152.JPG

DSC06153.JPG

DSC06158.JPG

 

DSC06160.JPG

DSC06161.JPG

 

 

 

 

 

publicado por bibliocentro às 09:04

23
Abr 14

        A propósito das comemorações dos 40 anos do 25 de Abril, os alunos do 6.ºH, orientados pela Professora M.ª José Pedro, elaboraram cartazes que ilustram e explicam os principais acontecimentos e o significado histórico daquela que ficou conhecida pela Revolução dos Cravos, e que se encontram em exposição na nossa Biblioteca.

          Aparece, aprecia e aprende!    

 

 

publicado por bibliocentro às 14:41
sinto-me:

24
Abr 13

        Na Biblioteca, podes apreciar duas exposições comemorativas do 25 DE ABRIL:os alunos do 6.ºG, orientados pelos professores Vítor Cardeira e Conceição Carona, pesquisaram e recriaram os cartazes dos diferentes partidos que surgiram no pós-25 de Abril;os alunos do 6.ºH, sob coordenação da professora M.ª José Pedro, realizaram trabalhos de pesquisa sobre o 25 de Abril de 1974.

 

publicado por bibliocentro às 16:20
sinto-me:

15
Mai 12

        Em dia de mais uma "Hora do Conto", com o apoio da Biblioteca Municipal Vicente Campinas, os alunos do 6.ºI e do 4.ºJ tiveram a oportunidade de aprender o que é uma ditadura e o que significou o 25 de Abril de 1974 na História de Portugal, através d' "A Fábula dos Feijões Cinzentos", de José Vaz.


        Era uma vez o reino do Jardim-à-Beira-Mar-Plantado. Neste reino viviam felizes muitos feijões, até ao dia em que três destes feijões resolvem tomar o poder roubando o sol, a água e o ar a todos os outros feijões. Todos os feijões se tornaram cinzentos e infelizes. Mas um dia os feijões Vermelho, o Canário, o Preto ou o Rajado depuseram do poder os feijões que tanto mal causaram… É por via desta metáfora que  A Fábula dos Feijões Cinzentos conta aos mais novos o que se passou na altura da ditadura portuguesa e como o 25 de abril mudou o rumo do país.

 

publicado por bibliocentro às 11:16
sinto-me:

25
Abr 12

        Numa iniciativa preparada pelo Professor Vítor Cardeira, os alunos do 5.ºG comemoraram o 25 de Abril através de uma manifestação, cujos slogans e cartazes invadiram os diferentes espaços e salas da nossa escola, transmitindo e mantendo vivo o espírito de Abril.
         Parabéns aos alunos do 5.ºG!
         Parabéns Vítor!

publicado por bibliocentro às 16:52
sinto-me:

        Numa iniciativa preparada pelo Professor Vítor Cardeira, os alunos do 5.ºG comemoraram o 25 de Abril através de uma manifestação, cujos slogans e cartazes invadiram os diferentes espaços e salas da nossa escola, transmitindo e mantendo vivo o espírito de Abril.
         Parabéns aos alunos do 5.ºG!
         Parabéns Vítor!

publicado por bibliocentro às 16:25
sinto-me:

        Em exposição na nossa Biblioteca podemos apreciar os trabalhos realizados pelos alunos do 6.º G, H e I, orientados pela Professora M.ª José Pedro, que resultaram das suas pesquisas sobre o 25 de Abril de 1974, através dos quais podemos aprender um pouco mais sobre este período da História de Portugal e o seu significado.

 

 

        Também os alunos do 9.ºD, orientados pela Professora Manuela Lobo, realizaram cartazes sobre a temática, que se encontram em exposição na nossa Biblioteca.

 

 

        Em destaque na Biblioteca, a comunidade escolar encontra livros, revistas e DVD que exploram e aprofundam os factos, vivências, simbolos e impacto do 25 de Abril.

publicado por bibliocentro às 12:12
sinto-me:

27
Mai 10

 

Depois de um longo tempo de ausência  motivada por incontornáveis e variados trabalhos, no âmbito da nossa vida escolar, cá estamos, mais uma vez, para vos ir dando conta do que de mais relevante se vai passando na nossa Biblioteca, na Nossa Escola e na nossa comunidade escolar.

 

Para assinalarmos a data mágica do 25 de Abril de 1974, tivemos na Escola o professor Hugo Cavaco. Numa organização do Departamento de Ciências Sociais e Humanas, com a colaboração da BECRE, pudemos contar com um dos mais profícuos e brilhantes investigadores da História e da Etno-Sociologia do Algarve,em particular deste cantinho do Sotavento algarvio. Para além do trabalho ciclópico que tem desenvolvido no campo da investigação científica, Hugo Cavaco é um homem que tem um imenso prazer em partilhar o seu saber (que vai fazendo vir à luz a partir dos obscuros e poeirentos estratos das fontes históricas) com os outros e de o comunicar de uma forma aberta e dialogante, cativando as plateias a que se dirige, desde um grupo de amigos, a um pequeno auditório com alunos do ensino básico, ou uma cátedra universitária. Foi, por isso um imenso privilégio podermos contar com a sua presença na nossa Escola: um momento de magia para comemorar uma data mágica...

 

publicado por bibliocentro às 10:43
sinto-me:
música: Grândola Vila Morena

30
Abr 09

Como não poderia deixar de acontecer, a BE/CRE, mais uma vez, comemorou o 25 de Abril com entusiasmo. Associando-se ao Departamento de Ciências Humanas e Sociais, ao Departamento de Expressões e ao Instituto Português da Juventude (delegação regional de Faro), na organização de  duas exposições: "0 Figura", um conjunto de 34 telas pintadas por jovens e que têm como tema o "25 de Abril" ( em parceria com o IPJ) e "Cartazes de Abril", elaborados pelos alunos do 6ºA e que contaram com a colaboração preciosa das professoras Armanda Bryton e Fernanda Ribeiro do Departamento de Expressões.

 

Estas exposições e o relembrar o 25 de Abril não são uma obrigação que se cumpre, ritualmente, todos os anos. Constituem momentos privilegiados para reflectir sobre temas que parecem adormecidos nas complexas sociedades modernas. Sociedades globalizadas onde as novas tecnologias nos isolam e aos mesmo tempo aproximam, tornando os conceitos de liberdade e democracia difusos e irreais. Como se de um mundo virtual se tratasse...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

25 DE ABRIL

 

Esta é a madrugada que eu esperava
O dia inicial inteiro e limpo
Onde emergimos da noite e do silêncio
E livres habitamos a substância do tempo

 

Sophia de Mello Breyner Andresen

 

 

publicado por bibliocentro às 11:10
sinto-me:
música: Grândola Vila Morena

Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27
28

29
30
31


logotipo
à procura do tempo perdido
António Aleixo
E vós que do vosso império prometeis um mundo novo calai-vos que pode o povo q`rer um mundo novo a sério.
visitas
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO