BIBLIOTECAS DAS ESCOLAS DE MONTE GORDO/SANTO ANTÓNIO

22
Set 10
 
O novo romance de José Luís Peixoto, Livro (Quetzal), será apresentado por Jorge Costa esta sexta-feira, a partir das 18h30, na Casa do Alentejo (Lisboa).
publicado por bibliocentro às 23:11
sinto-me:

23
Abr 10

 

O Dia Mundial do Livro é comemorado, desde 1996 e por decisão da UNESCO, a 23 de Abril. Trata-se de uma data simbólica para a literatura, já que, segundo os vários calendários, neste dia desapareceram escritores como Cervantes e Shakespeare.

A ideia da comemoração do DIA MUNDIAL DO LIVRO teve origem na Catalunha: a 23 de Abril, dia de São Jorge, é oferecida uma rosa a quem comprar um livro. Mais recentemente, a troca de uma rosa por um livro tornou-se uma tradição em vários países do mundo.

Do monge copista...

... ao leitor electrónico mais famoso, o Kindle. Será ainda um livro? O suporte será a característica principal do livro? Pedra, cerâmica, papiro, pele, papel, mundo cibernético importará? O livro será uma invenção definitiva como a roda ou a colher?

publicado por bibliocentro às 10:51
sinto-me:

11
Dez 09

Clica no livro para o poderes ler

 

Quando o frio aperta, nada melhor do que um bom livro. "O Tesouro", de Manuel António Pina, "mora" na nossa Biblioteca e faz parte do Plano Nacional de Leitura. Podem também lê-lo, aqui no Bibliocentro, na sua forma digital. Em suporte digital ou de papel, um livro é sempre um livro.

 

BOA LEITURA!!

publicado por bibliocentro às 10:28
sinto-me:

15
Out 09

 

Estamos em Outubro, o Mês das Bibliotecas Escolares. Para relevar a importância do Livro e da Leitura, comemoramos durante um mês a alegria que é folhear um livro. Um amigo de todas as horas.

 

Perguntado sobre a futura longevidade do livro, face às investidas dos novos suportes tecnológicos, Umberto Eco respondeu qualquer coisa como isto: O Livro é como a roda, uma invenção definitiva. Os novos suportes da informação irrompem nas nossas vidas e desaparecem ainda com mais velocidade. A sua efemeridade é estonteante. VHS, DVD, CD Rom tão depressa revolucionaram a manutenção e a divulgação de informação, como desapareceram (ou desaparecerão) na voragem dos novos tempos. O Livro; dos rolos de papiro, aos volumina romanos, dos códices de pergaminho, aos incunábulos pré Gutemberg, dos livros impressos em papel, aos livros fotocopiados; aí está, vencedor, enfrentando o futuro e transportando a memória imorredoira. (não coloco o texto entre aspas porque cito de memória e, longe de nós, nunca poderíamos atingir o brilhantismo das palavras e ideias do grande mestre)

 

 

publicado por bibliocentro às 11:38

Junho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


logotipo
à procura do tempo perdido
António Aleixo
E vós que do vosso império prometeis um mundo novo calai-vos que pode o povo q`rer um mundo novo a sério.
visitas
subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO