BIBLIOTECAS DAS ESCOLAS DE MONTE GORDO/SANTO ANTÓNIO

04
Out 16

Com o apoio da Biblioteca Municipal Vicente Campinas, recomeçaram as "Horas do Conto" na nossa Biblioteca, hoje com a bela história d'"O Elefante acorrentado", escrita por Jorge Bucay, ilustrada por Gusti e contada pela Mariana Pinheiro aos atentos e encantados alunos do 1.ºG e H.

DSC06583.JPG

DSC06584.JPG

DSC06587.JPG

  DSC06585.JPG

 Quando eu era pequeno, ficava encantado com o mundo mágico do circo. Entusiasmava-me poder ver de perto cada um dos animais que viajavam em caravana de cidade em cidade.

Durante o espectáculo, tudo me parecia maravilhosos e deslumbrante, mas a aparição do elefante era sempre o meu momento preferido. O enorme animal dava mostras de uma destreza, tamanho e força impressionantes. Era evidente que um animal daqueles seria capaz de arrancar uma árvore com um simples puxão.

No entanto… Para minha surpresa, depois de cada actuação, o pessoal do circo prendia o elefante a uma pequena estaca simplesmente cravada no solo. Isto era para mim um grande mistério. Embora a corrente fosse grossa e forte, um animal capaz de deitar abaixo um muro com a sua força poderia facilmente libertar-se da estaca e fugir. O que é que prendia o elefante? Porque não fugia?

Quando eu tinha cinco ou seis anos, ainda acreditava que as pessoas crescidas sabiam tudo. Assim, questionei os professores, o meu tio e a minha mãe sobre o mistério do elefante. Eles explicaram-me que o elefante não fugia porque estava amestrado.

Como é lógico, perguntei-lhes então: — Se está amestrado e por isso não foge, porque é que o acorrentam? Ninguém soube responder-me a essa segunda pergunta.

Muito tempo depois, uma noite, conheci alguém muito sábio, que tinha viajado pela Índia e que me ajudou a encontrar a resposta. O elefante do circo estava acorrentado a uma estaca desde muito, mas muito pequeno. Recordo que fechei os olhos e pensei no pequeno elefante recém-nascido preso à estaca. Imaginei-o empurrando e puxando a estaca, dia após dia, tentando soltar-se… Quase podia vê-lo adormecer todas as noites esgotado pelo esforço, pensando voltar a tentar na manhã seguinte. Tudo era inútil: a estaca era demasiado forte para um animal recém-nascido, mesmo tratando-se de um elefante.

Até que um dia, o mais triste dos dias da sua curta vida, o elefantezinho aceitou que não podia libertar-se e rendeu-se ao seu destino. Compreendi então porque razão o enorme e poderoso elefante que eu via no circo se deixava ficar acorrentado: estava convencido de que nunca conseguiria libertar-se da sua estaca. O pobre animal tinha o fracasso gravado na sua memória de elefante e nunca, nunca mais, tinha voltado a pôr à prova a sua força.

Algumas noites sonho que me aproximo do elefante acorrentado e lhe digo ao ouvido: — Sabes, tu pareces-te comigo. Tu também acreditas que não podes fazer algumas coisas só porque uma vez, há muito tempo, tentaste e não conseguiste. Tens de perceber que o tempo passou e hoje és mais forte do que antes. Se quiseres mesmo libertar-te, tenho a certeza de que poderás fazê-lo. Porque não tentas?

Às vezes, acordo a pensar que um dia o meu elefante finalmente tentou e conseguiu arrancar a estaca… Então, sorrio e imagino que o enorme animal continua a viajar com o circo porque gosta muito de divertir as crianças, embora, obviamente, já não esteja acorrentado.

publicado por bibliocentro às 12:00

Outubro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
26
28
29

30
31


à procura do tempo perdido
António Aleixo
E vós que do vosso império prometeis um mundo novo calai-vos que pode o povo q`rer um mundo novo a sério.
tags

"a química do amor"

"conta lá"

"contar as metas"

"house&furniture"

"i am because we are"

"ida às compras"

"tio lobo"

1.ºciclo

25 de abril

25 de abril de 1974

31 de janeiro

abril

action painting

actividades

antigo egipto

antónio aleixo

arte

aulas

aventura

be/cre

becre

bibliopaper

biblioteca

biblioteca escolar

bibliotecas

cacela

cacela velha

cegonha

ciipc

comemoração

como consultar um dicionário

concurso

concurso de leitura

concurso nacional de leitura

declaraçao de amor

destaques

dia internacional da pessoa com deficiên

dia mundial da poesia

dia mundial do livro

encontro com autores

english speaking countries

escola

escritor

exposição

exposições

fábulas

feira do livro

férias

fernando pessoa

festa da leitura

filme

filmes

filosofia

formação

formação de utilizadores

formação de utilizadores; organização da

gripe a

halloween

história

histórias

hora do conto

hora do conto histórias

leitor

leitura

ler leitura livros

liberdade

língua portuguesa

literatura

livro

livros

manuela ribeiro

mapas mentais

melhores leitores

mês das bibliotecas escolares

mibe

monte gordo

música

natal

ondina santos

operadores boleanos

organização do estudo/pesquisa

passeios

pnl

poesia

pop art

prémios

prémios melhores leitores

recital

rede de bibliotecas do baixo guadiana

rosa-dos-ventos

semana cultural

semana da leitura

sinónimos de leitura

sinónimos de leitura. encontro com escri

sistema solar

teatro

trabalho colaborativo

trabalho de pesquisa

ultimato

vila real de santo antónio

todas as tags

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO